Comentarista detona Tite: "É empregado e se não quer, passa no RH" (veja o vídeo) - Denúncia política

O lado oculto da política

Anúncio
Anúncio

Anúncio

Comentarista detona Tite: "É empregado e se não quer, passa no RH" (veja o vídeo)





O comentarista esportivo Washington Carlos Nunes Rodrigues, o Apolinho, detonou o técnico da seleção Brasileira, Tite, sobre o impasse político e ideológico criado por ele no seio da CBF e ainda sobre a influência que tenta exercer sobre os jogadores para que não participem da Copa América, recém-transferida para o Brasil, após acordo com a Conmebol.

O radialista explicou em seu programa na Super Rádio Tupi, que os jogadores não podem dizer se jogam ou não a Copa América [como tentou “arrancar na marra o repórter da Globo em entrevista com o capitão do time, Casemiro, após a partida de sexta (4) pelas eliminatórias].

“Não há nenhum jogador dizendo que não joga a Copa América porque não foram convocados ainda.

O Tite deixou para convocar depois do jogo dois, o jogo contra o Paraguai em Assunção. E disse que vai se pronunciar depois do jogo, já no dia 9, e a Copa América começa dia 13. Isso seria uma sacanagem dele, tinha que dizer de uma vez – olha eu não quero”

Apolinho falou ainda sobre a postura que cada parte, de forma profissional, deveria adotar:

“Primeiro, o Tite é empregado e se a CBF disser que tem que trabalhar, ele tem que trabalhar. Jogador não; jogador pode dizer que não quer ser convocado e é um direito deles.

Agora o Tite, se não quiser, passa no recursos humanos e vai embora”.

O recado não poderia ser mais claro. Tite, com certeza deve conhecer o caminho do RH. E que o novo técnico, seja lá quem for, convoque os jogadores que quiserem servir à seleção. Mas depois não venham chorar na Copa do Mundo do ano que vem.

Confira:

 

Anúncio
Anúncio