Destaque!

Regina Duarte no governo Bolsonaro: "assumirá a Secretaria Especial da Cultura" "a Globo pirou"

Regina Duarte é convidada para o lugar de Alvim Conhecida por suas posições de direita, vem sendo cortejada por membros do entorn...




Tramoia! Ofício do "Fundão Eleitoral" tem assinatura falsa; Deputado assinou em nome de senador







Senador diz que não é sua assinatura em ofício que pediu aumento do Fundão


Ofício do "Fundão Eleitoral" tem assinatura falsa; Deputado assinou em nome de senador

O Antagonista descobriu que a assinatura falsa em nome do senador Jorginho Mello no ofício do Fundão Eleitoral pertence ao deputado Wellington Roberto, líder do PL (ex-PR) na Câmara.



Roberto também assinou em nome do presidente da legenda, José Tadeu Candelária.

Questionado, o líder do PL na Câmara admitiu a fraude. Disse que assinou “como representante” do partido, mas que não tem “nenhuma procuração”.

“Assinei como representante do meu partido numa reunião em que estava ausente o presidente e o líder (no Senado). Encerrada a reunião, perguntaram se eu podia assinar. Assinei e assinaria de novo, se preciso. Eu resolvi fazer e acabou.”

Como O Antagonista publicou mais cedo, o senador Jorginho Mello sempre foi contra o uso do Fundão Eleitoral e ficou surpreso ao ver seu nome no ofício de presidentes e líderes partidários enviado ao relator do Orçamento, deputado Domingos Neto.

O senador avalia tomar medidas judiciais em razão do dano à sua imagem. Wellington Roberto acha que não cometeu crime algum.



“Não sabia que ele era contra. Acho que não fiz nada demais. Se ele acha que eu fiz, é problema dele. Não estou me afastando hora nenhuma da responsabilidade de ter assinado.”

O documento fraudado foi usado por Domingos Neto para justificar a ampliação de Fundão Eleitoral R$ 2 bilhões para R$ 3,8 bilhões.




Atualizado; Líder do DEM diz que assinou no lugar errado

O deputado Elmar Nascimento, líder do DEM na Câmara, entrou em contato com O Antagonista para avisar que assinou o ‘ofício do Fundão” no lugar do líder do Senado, Rodrigo Pacheco.

“Por equívoco, assinei no lugar do líder do Senado deixando o lugar da minha assinatura em branco. Mas participei da reunião representando o partido, em nome da executiva e da amplíssima maioria da bancada e confirmo a minha assinatura apenas colocada no local errado.”








Se você não divulgar, a Globo não divulga: Compartilhe em "grupos" e alcance mais pessoas:

Seguir; Aliança pelo Brasil


_ _
"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"



Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 50.197 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

As mais lidas do dia..