Destaque!

Sindicalistas invadem a ALESP, chamam Janaína de “nazista” e ameaçam de morte “Mamãe Falei” (veja o vídeo)

Um espetáculo deprimente ocorreu no plenário da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, nesta quarta-feira (4). Criminosos, trav...


Sergio Moro descobriu qual é o ponto fraco dos políticos







Sergio Moro já sabe qual é o ponto fraco dos parlamentares 



Sergio Moro foi convidado pela CCJ do Senado para participar de audiência pública na próxima terça (26). A pauta é um projeto de lei sobre prisão em segunda instância.


A assessoria de imprensa do Ministério da Justiça informou que Moro confirmou presença.





Articulação Moro

Quando tudo parecia que não iria andar, o ministro da Justiça, Sergio Moro, conversou com alguns  parlamentares e tudo deu certo. -Moro foi direto no ponto fraco.

A CCJ da Câmara aprovou, por 50 votos a 12, relatório favorável à proposta que permite a prisão após condenação em segunda instância.


Agora o texto segue para a comissão especial, antes de ser encaminhado ao plenário.

A CCJ analisou um parecer complementar apresentado pela deputada Caroline de Toni, do PSL de Santa Catarina.


Ela se manifestou de forma favorável a uma PEC que altera os artigos 102 e 105 da Constituição, acabando com o chamado recurso extraordinário, apresentado ao STF, e também com o recurso especial, ao STJ.




Na prática, isso faria com que o réu só pudesse recorrer da sentença até a segunda instância — depois dessa etapa, a prisão já poderia ocorrer.


A proposta foi apresentada inicialmente pelo deputado Alex Manente, do Cidadania de São Paulo.


“Reconheço que a PEC 199/2019 apresenta solução ainda mais assertiva que as demais, porque a um só tempo inibe a interposição de recursos meramente protelatórios e desafoga a carga de trabalho da suprema corte”, destacou a relatora.






Se você não divulgar, a Globo não divulga: Compartilhe em "grupos" e alcance mais pessoas:

Seguir; Aliança pelo Brasil

Seguir no twitter;


"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"



Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 50.197 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

As mais lidas do dia..