Destaque!

Sindicalistas invadem a ALESP, chamam Janaína de “nazista” e ameaçam de morte “Mamãe Falei” (veja o vídeo)

Um espetáculo deprimente ocorreu no plenário da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, nesta quarta-feira (4). Criminosos, trav...


STF, Devolva o dinheiro do povo! A sociedade quer ressarcimento aos cofres públicos, a farra das passagens








O senador Alessandro Vieira (Cidadania), autor da engavetada CPI da Lava Toga, estuda medidas jurídicas — provavelmente uma representação à PGR — para cobrar o ressarcimento aos cofres públicos dos valores gastos pelo STF com a farra das passagens aéreas.

Na última quarta-feira, como temos registrado, o TCU recomendou que o Supremo acabe de vez com a emissão de bilhetes para viagens que nada têm a ver com a atividade jurídica dos ministros.



Auditores do TCU, após diligências, constataram que, somente entre 2009 e 2012, o STF gastou 630 mil reais (veja aqui) emitindo pelo menos 48 passagens aéreas internacionais, na primeira classe, em nome de mulheres de ministros.

A prática de pagar viagens para as cônjuges já não existe mais no Supremo, mas Alessandro Vieira quer que cada centavo gasto nesse sentido volte aos cofres públicos.



“Precisamos cobrar o ressarcimento de recursos para finalidades absolutamente indevidas e pedir, ainda, a responsabilização criminal de quem autorizou esses pagamentos.”

Dissemos ao parlamentar que, provavelmente, o STF insistiria na justificativa dada ao TCU no início do processo que se arrastou por quase seis anos no tribunal de contas: que, à época, normas internas do Supremo permitiam a emissão dessas passagens.


Vieira reagiu assim:

“Isso é piada. O STF, mais do que ninguém, sabe que normas internas não se sobrepõem à Constituição. Se essa farra de passagens ocorresse na Câmara de Vereadores de cidadezinhas por aí, os ministros estariam fazendo discursos empolados na televisão. Vamos em busca do ressarcimento desses valores e da responsabilização criminal dos responsáveis.”






Se você não divulgar, a Globo não divulga: Compartilhe em "grupos" e alcance mais pessoas:

Seguir; Aliança pelo Brasil

Seguir no twitter;


"Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem"



Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 50.197 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

As mais lidas do dia..