Matéria em destaque

Moro revela quem roubou as supostas mensagens atribuída a ele

"Vamos direto ao ponto" O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou nesta terça-feira (2) que a &q...

Insatisfeito com sucesso de Moro na CCJ , editor do The Intercept detona o Senado "Essa sessão do Senado não serve pra nada"





A participação serena do ministro da Justiça, Sérgio Moro, na audiência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado Federal nesta quarta-feira (19), deixou a imagem do ministro ainda mais convicta entre os defensores da Operação Lava Jato.



Com declarações afirmando não se importar com os vazamentos (desde que se comprovem a autenticidade das conversas) devido a sua conduta em compromisso com as leis democráticas que sempre fora respeitado, Moro demonstrou ainda mais credibilidade e seriedade em seu trabalho no combate à corrupção, respondendo com clareza e objetividade os questionamentos dos senadores.

Apesar de alguns senadores "metralharem" o ex-juiz com tantas perguntas impossíveis de responder devido ao curto tempo destinado a resposta do ministro, esse método sempre foi a "cultura" da casa.

Já o editor-executivo do The Intercept, Leandro Demori, não fora capaz de compreender essa situação, adjetivando a participação de Moro no Senado de "formato péssimo". 

Em sua rede social no Twitter, Leandro declarou que a sessão "não serviu para nada".



Será que quando o jornalista americano Glenn Greenwald ocupar a mesma cadeira que ocupou Moro nesta última quarta-feira, sua participação terá a mesma irrelevância, uma vez que também receberá uma "chuva" de perguntas? Veremos. A audiência de Glenn no Senado está marcada para 1º de julho, data da próxima reunião do conselho.





Veja o tweet do editor-executivo do The Intercept criticando a audiência de Moro no Senado:






 Glenn Greenwald esta com “MEDO” de ser preso

Nesta quinta-feira (20), o jornalista do site “The Intercept Brasil”, Glenn Greenwald usou sua conta no Twitter para divulgar que já está trabalhando com outros jornalistas e revistas e que, caso queiram prendê-lo, teriam de prender muitos jornalistas. Em entrevista ao O Antagonista, o ministro Sérgio Moro respondeu ao apelo de Greenwald dizendo que não se prende jornalistas no Brasil.


Já estamos trabalhando com outros jornais/revistas no arquivo. Significa: 1) mais revelações serão reportados mais rapidamente; 2) ninguém pode alegar que a reportagem tem um viés ideológico; 3) quem quiser prender os que divulgar este material terá que prender muitos jornalistas”, disse Greenwald em seu Twitter.

Questionado por jornalistas sobre a declaração, o ministro Sérgio Moro disse que nenhuma autoridade falou em prender jornalistas.


“Não prendemos jornalistas. Ninguém nesse caso falou em prender jornalistas. Mais uma fantasia ofensiva, desta vez ao Brasil.”





Siga-nos no twitter

Deixe seu comentário aqui!


  • APÓS COMENTAR, VOLTE PARA CAPA
  • Compartilhe Agora