Dias Toffoli não aguenta a pressão e pede arrego a Sergio Moro






O Arrego do Ministro Dias Toffoli

“Por que o Poder Judiciário não pode ser investigado? É intocável? Que medo é esse que se tem?”

Davi Alcolumbre voltou a ser cobrado -- e não vai parar por aí -- para instalar a CPI da Lava Toga e analisar pedidos de impeachment de ministros do STF.






A CPI da Lava Toga é uma decisão que cabe ao Legislativo



Numa tentativa de pacificar a relação entre os poderes, Dias Toffoli chamou Sergio Moro para um almoço hoje com os demais membros do Conselho Nacional de Justiça.

O convite do presidente do STF foi feito após uma entrevista do ministro da Justiça pela manhã, na qual sinalizou maior disposição de diálogo com Congresso e Judiciário para aprovar o pacote anticrime.



Mal chegou à Câmara, a proposta foi criticada por Rodrigo Maia como um “copia e cola” de projeto de Alexandre de Moraes, em resposta à pressão de Moro para acelerar a tramitação.

Toffoli também tem interesse na aproximação para neutralizar os recentes ataques ao STF e aos ministros.

Num trecho da entrevista, Moro disse que a insatisfação com decisões da Corte não deve desdobrar em atos de ódio.



“A CPI da Lava Toga é uma decisão que cabe ao Legislativo. Assim como defendo piamente a independência do juiz Marcelo Bretas, tem que se defender a independência das decisões judiciais, não se pode ingressar no mérito”, disse o ministro à BandNews.



“O STF está sujeito a crítica da opinião pública, como o Legislativo e o Executivo. Nós temos que compreender algumas dessas decisões e evitar algumas reações exageradas, especialmente nas mídias sociais. Criticar uma decisão por discordar é normal, o que não pode é adotar um discurso de ódio, ofensivo. Isso é inapropriado, não porque é o Supremo, mas em relação a qualquer outra entidade.”

-Eu, sendo o Moro, pedia para Dias Toffoli comer primeiro, sabe como é né! 

A sociedade tem que reagir o quanto antes. #FORATOFFOLI



Compartilhe em "grupos" e alcance mais pessoas:

Seguir no twitter;







Pátria amada Brasil até morrer!
Grupo Público · 50.197 membros
Participar do grupo
Temos total liberdade de apoiarmos a direita encabeçada por Jair Bolsonaro e depois Sergio Moro. junte-se a nós.

Destaque!

General Militar faz grave denúncia; Congresso age contra Bolsonaro para o PT voltar

General Paulo Chagas Caros amigos A atividade de governo, seja ele qual for, divide-se, basicamente, em ação política e gestão....

As mais lidas do dia..